(11) 96782-2355
contato@achilesrodrigues.com.br

Um chefe secreto só sabe de 4% do que acontece na empresa — seja um líder conhecido ou veja os números despencarem!

O pior defeito de um líder é não saber, mas achar que sabe das coisas. E ainda pior e mais perigosa está a constatação de que quanto mais alta a patente da liderança, menos ela conhece sobre os problemas da organização que lidera.

Pelo menos é o que diz uma pesquisa chamada de “iceberg da ignorância” que foi popularizada no ano de 1989 pelo consultor e especialista em qualidade Sydney Yoshida:

A pesquisa dizia que os profissionais da base da pirâmide, aqueles que estão na linha de frente, conhecem 100% dos problemas, enquanto a liderança média, supervisão e coordenação, estão cientes de 74%. Já os gerentes; de 9% e os executivos de apenas 4% dos problemas.

Se você é um líder e está lendo este artigo, permita-me ser solidário e dizer que: quando nos deparamos com essa descoberta, o sentimento primeiro é o de negação – claro pô, enquanto líder nos vemos como super-homem e, super-homem sabe de tudo.

Mas logo em seguida, depois de analisado com mais calma, tipo quando a gente recebe um Feedback,a gente vai pensando melhor e acaba chegando a fase de aceitação. Aí a coisa fica legal.

Vamos questionando o quanto a pesquisa é assertiva e se de fato o espaço entre o que sabemos e o que realmente é, é tão gigante assim. Logo, percebemos que estamos aqui; 29 anos depois, ainda falando dela. Então começamos a querer concordar.

Mas, concordando ou não, você há de convir comigo que se trata, no mínimo, de uma metáfora interessantíssima, que pode nos levar a excelentes reflexões.

Claro que o mundo é outro. Vivemos um novo cenário; o da Quarta Revolução industrial: momento onde o mundo real vive em simbiose com o mundo tecnológico e nos apresenta modelos de negócios mais colaborativos e abordagens tão vivas que propõem nova agenda para a liderança.

Sócrates dizia assim: Só sei que nada sei. O que é de uma humildade e genialidade divina. Contudo, não acho o mais forte – essa primeira parte é que está na boca de todo mundo, porém a continuação da frase é que eu acho foda (desculpa pelo Foda, mas não consegui pensar em outra palavra que traduzisse tamanha intensidade): e o fato de saber isso, me coloca em vantagem sobre aqueles que acham que sabem alguma coisa.

Se realizada uma nova pesquisa pode ser que os percentuais variem diante da nova realidade globalizada, conectada e informativa. Entretanto, a referida pesquisa se mostra bastante relevante. Talvez não como verdade absoluta, mas como alerta que pode levar um bom líder a ponderações libertadoras.

O NÃO LÍDER NÃO PODE SER UM “CHEFE SECRETO”

Provavelmente você assistiu o programa apresentado no Fantástico chamado “Chefe Secreto”. Nele Max Gehringer apresenta um quadro que coloca um alto executivo de uma empresa para passar uma semana infiltrado entre os funcionários. A missão é observar de perto a rotina e identificar processos que podem ser melhorados.

O que acontece é exatamente o que relata a pesquisa:

O chefe do alto escalão cai em si e descobre que não sabe de nada do que acontece de verdade em sua empresa. E, logo depois de um choque de realidade começa a identificar um mar de oportunidades nos processos que podem trazer rapidamente ganhos em qualidade, eficiência, custos e pessoas, principalmente em pessoas.

O que cá pra nós, é exatamente o papel do líder: identificar meios de desatravancar os processos e iluminar o caminho das pessoas para que essas possam realizar suas tarefas com facilidade e entregar os resultados felizes e engajadas.

Mas isso só acontecerá se ele, O LÍDER, deixar de ser secreto e passar a ser acessível.

COMO CHEGAM OS PROBLEMAS PARA O LÍDER

Um CEO, presidente ou diretor de um negócio acaba adquirindo um status de celebridade. Seja por proteção ou por conveniência de quem está no meio (liderança intermediária).

Criou-se uma ideia de que não se deve levar más notícias para o Big Boss– só as boas.

Muitas vezes o líder quer até saber o que acontece na trincheira, mas aí o boneco é enfeitado na hora de reportar e, tudo acaba parecendo melhor do que realmente é. Cautela! Aqui mora o perigo.

Este não é um modelo sustentável. Nem para a empresa e nem para o líder. É preciso mudar e, para isso, quebrar paradigmas faz-se necessário.

Como? Com uma liderança mais presente no mundo real da companhia. Onde a magia acontece: o chão de fábrica.

Reconhecer o desconhecimento sobre certas coisas é sinal de inteligência e um passo decisivo para a mudança.

O LÍDER MODERNO DEVE TER HUMILDADE PARA APRENDER O QUE NÃO SABE

Em um mundo informativo e veloz é preciso de desenvolvimento da capacidade de liderança. E a uma característica essencial de um líder é se importar verdadeiramente com as pessoas e ouvir o que elas têm a dizer.

Eu sempre digo isso, mas não me cansarei de repetir: a culpa é e será sempre do líder – seja no sucesso ou no fracasso. Líder tem ter cheiro de gente e ser forjado no corpo a corpo.

Não importa a posição do líder, ele deve estar sempre em contato com as pessoas da base; conversando, medindo a “febre”, coletando insights, inspirando as pessoas, estancando os desperdícios e tentando compreender do negócio para tomar decisões mais fundamentadas.

Lá no começo do texto chamei a pesquisa de metáfora, pois, olhando para ela do ponto de vista de quem anseia por criticar a alta liderança é um prato cheio. Mas a ideia aqui não é tecer uma crítica, mas provocar reflexões.

Se você está lendo esse texto e é um CEO, deve estar bem insatisfeito com os 4% não é mesmo? É gerente? 9% não é lá também muito melhor, concorda?! Supervisão e coordenação? 74% é um percentual interessante, mas ainda com oportunidade.

Vamos melhorar isso?!

Uma das coisas mais inteligentes que um líder pode saber é saber que não sabe. Aliás, só é possível caminhar em direção a excelência se você souber que não sabe algumas coisas.

Uma regra básica para saber de verdade é a humildade de reconhecer que se é ignorante diante de alguns vieses, buscando o entendimento dos problemas relacionados ao seu negócio.

Um bom modo de fazer isso é deixando ser um líder CDF. Calma que não é o que você pensa. Quer saber como é um líder CDF?

Clique e descubra.

Não perca tempo discutindo como ser um bom líder. Seja um!

Até a próxima!

Written by: Achiles Rodrigues